Quinta, 02 de Dezembro de 2021
°

-

Internacional Internacional

COP26: conheça siglas e termos importantes para não perder nada

Cúpula da ONU com líderes mundiais discutirá a partir de 31 de outubro as mudanças climáticas e o futuro do planeta

28/10/2021 às 03h20
Por: Redação Fonte: R7 - Lucas Ferreira, do R7
Compartilhe:

COP26, IPCC, CMA, CMP, REDD+, crédito de carbono e nível pré-industriail: você sabe do que tudo isso se trata? Estas são as siglas e assuntos que serão discutidos a partir de 31 de outubro na cúpula da ONU para mudanças climáticas, em Glasgow, na Escócia. O R7 traz uma lista com os principais termos para ficar por dentro dos assuntos que serão abordados no evento

COP26 - A Conferência das Nações Unidos para Mudanças Climáticas terá o 26º encontro da cúpula realizado em Glasgow, na Escócia. O evento acontece anualmente desde 1995, com exceção de 2001 e 2019, quando teve duas edições, e em 2020, ano no qual a pandemia do novo coronavírus impediu que a conferência ocorresse

UNFCCC - A COP26 reunirá os países-membros do tratado UNFCCC (sigla em inglês para Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima), estabelecido em 1992, durante o evento que ficou conhecido como a Cúpula da Terra, realizado no Rio de Janeiro

CMA (Acordo de Paris) - Durante a COP26, todas as partes envolvidas no CMA, conhecido popularmente como Acordo de Paris, se reunirão para discutir os avanços e novos desafios do tratado selado em 2015, durante a COP21, em Paris, na França. O Acordo de Paris deverá nortear as discussões dos líderes mundiais nesta edição da COP, com o objetivo de viabilizar maneiras de limitar o aumento da temperatura média no planeta a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais durante os próximos anos

O Acordo de Paris voltou aos holofotes da mídia quando o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump retirou o país do tratado, no final de 2020. Entretanto, o sucessor de Trump, Joe Biden, retornou ao CMA no primeiro dia de mandato do novo governo, em janeiro de 2021

Artigo 6 - O Artigo 6 do Acordo de Paris aborda, em especial, as regras impostas pelo tratado sobre o mercado de carbono e outras formas de cooperação internacional para alcançar os objetivos pré-estabelecidos no CMA. A expectativa é que as normas acerca do assunto sejam concluídas nas conversas da COP26

Mercado de carbono - também chamado de CIE (Comércio Internacional de Emissões), o mercado de carbono está previsto no Protocolo de Quioto e permite que países compromissados com a diminuição da emissão de GEE (gases de efeito estufa) comprem cotas excedentes de países que emitiram menos gases do que haviam previsto

Protocolo de Quioto - o tratado foi estabelecido em 1995 e posteriormente substituído pelo Acordo de Paris. O tratado elaborado no Japão, assim como o CMA, tinha o objetivo de reduzir as emissões dos gases de efeito estufa estabelecendo uma série de regras. Os países que assinaram o CMP continuam nos dias de hoje com a responsabilidade de respeitar o acordo

GEE (gases de efeito estufa) - Os GEEs são gases emitidos durante a queima de combustíveis fósseis, como a gasolina e o carvão. O acúmulo destes elementos na atmosfera da Terra causa o efeito estufa, que dificulta a saída de calor no planeta. Os principais gases do efeito estufa presentes na atmosfera, segundo o Protocolo de Quioto, são o Dióxido de Carbono (CO2), o Metano (CH4), o Óxido Nitroso (N2O), o Hexafluoreto de Enxofre (SF6) e duas famílias de gases, Hidrofluorcarbono (HFC) e Perfluorcarbono (PFC), além do Trifluoreto de nitrogênio (NF3), que foi posteriormente colocado na lista

NDC - Os limites de emissão de gases de efeito estufa foram estabelecidos pelas NDCs (sigla em inglês para Contribuições Determinadas Nacionalmente) que cada parte interessada no tratado comunicou ao assinar o Acordo de Paris. As nações também precisaram definir pretensões de redução dos GEEs nos próximos anos com o objetivo de frear o aquecimento global

IPCC - O Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas, criado em 1988 pela ONU, é responsável pelas avaliações e certificações cientificas para as negociações climáticas das Nações Unidas. A organização também indica causas e consequências da crise climática para o futuro da humanidade

OMM - A Organização Meteorológica Mundial também fará parte essencial no debate da COP26, já que é o braço da ONU responsável por observar de perto as mudanças climáticas e alterações de recursos naturais, como a água

REED+ - O mecanismo de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal recompensa financeiramente os países em desenvolvimento por resultados relacionados à recuperação de ambientes naturais e conservação do meio ambiente

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
- Atualizado às 21h00 - Fonte: ClimaTempo
°

Mín. ° Máx. °

Sex °C °C
Sáb °C °C
Dom °C °C
Seg °C °C
Ter °C °C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes