Sábado, 28 de Maio de 2022
17°

Poucas nuvens

Jundiaí - SP

Geral Acre

Gladson Cameli participa da inauguração de templo espiritual na Terra Indígena Nukini

O governador Gladson Cameli foi recebido com festa pelo povo Nukini, na Aldeia Recanto Verde, às margens do Rio Môa, no sopé da Serra do Divisor, n...

14/05/2022 às 19h40
Por: Redação Fonte: Secom Acre
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Acre
Foto: Reprodução/Secom Acre

O governador Gladson Cameli foi recebido com festa pelo povo Nukini, na Aldeia Recanto Verde, às margens do Rio Môa, no sopé da Serra do Divisor, no município de Mâncio Lima. Ele participou da celebração de abertura do Kupichawa, local onde os indígenas realizam os trabalhos espirituais tradicionais da sua cultura.

Povo Nukini, na Aldeia Recanto Verde, às margens do Rio Môa, no sopé da Serra do Divisor, em celebração pela abertura de seu novo templo. Foto: Marcos Vicentti/Secom
Povo Nukini, na Aldeia Recanto Verde, às margens do Rio Môa, no sopé da Serra do Divisor, em celebração pela abertura de seu novo templo. Foto: Marcos Vicentti/Secom

O Cacique Xiti Nukini reuniu todas as lideranças das nove aldeias da Terra Indígena para recepcionar o governador com cantos e danças ancestrais do seu povo. Gladson Cameli entrou no clima da celebração participando das manifestações com muita alegria e respeito pela cultura Nukini.

“Respeito os povos da floresta e quero ser representante de todos para defender os seus mais sagrados direitos de praticarem os seus ritos com liberdade. Os nossos povos originários têm muito a ensinar para toda a humanidade através da proteção da natureza e dos conhecimentos das medicinas da floresta”, declarou o governador.

Gladson Cameli entrou no clima da celebração participando das manifestações com muita alegria e respeito pela cultura Nukini. Foto: Marcos Vicentti/Secom
Gladson Cameli entrou no clima da celebração participando das manifestações com muita alegria e respeito pela cultura Nukini. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Como uma das principais lideranças do seu povo, Xiti Nukini agradeceu Gladson Cameli por se dispor a participar de um momento tão importante para a preservação da cultura Nukini.

“Estamos recebendo com muita alegria o Cacique maior de todos os acreanos. É um incentivo para todo o meu povo ter a presença do governador nesse momento de afirmação da tradição deixada pelos nossos ancestrais Nukini. O fato do governador passar uma noite com a gente aqui na Aldeia Recanto Verde demonstra o seu reconhecimento da importância de todos os povos Indígenas na formação social do Acre”, refletiu Xiti.

“O fato do governador passar uma noite com a gente aqui na Aldeia Recanto Verde demonstra o seu reconhecimento da importância de todos os povos Indígenas na formação social do Acre”, refletiu Xiti. Foto: Marcos Vicentti/Secom
“O fato do governador passar uma noite com a gente aqui na Aldeia Recanto Verde demonstra o seu reconhecimento da importância de todos os povos Indígenas na formação social do Acre”, refletiu Xiti. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Conexão com a Floresta

Depois de participar das danças e cantos de boas vindas, Gladson Cameli foi conduzido pelo jovem pajé Iri Nukini e sua esposa Fátima para um banho de descarrego espiritual às margens do pequeno igarapé que atravessa a Aldeia Recanto Verde.

Participou de uma defumação com sipa, um tipo de breu vegetal, tomou banho de argila, pingou o colírio de Sananga nos olhos e passou por uma limpeza corporal e espiritual com um preparado de ervas sagradas da tradição Nukini.

Série de tradições sagradas para o povo Nukini. Foto: Marcos Vicentti/Secom
Série de tradições sagradas para o povo Nukini. Foto: Marcos Vicentti/Secom

À noite o governador participou da cerimônia de abertura dos trabalhos espirituais do novo Kupichawa Nukini. A celebração teve a presença de uma comitiva do povo Puyanawa, liderada pelo Cacique Joel e de representantes das etnias Hunikuin, Shanandwa e Chipibo do Peru.

Durante a cerimônia foram entoados cânticos de proteção e de evocação dos espíritos luminosos da floresta. As rezas nos idiomas tradicionais pediam a cura de todas as doenças que assolam a humanidade e o despertar das consciências para a importância do respeito e da preservação da natureza.

Durante a cerimônia foram entoados cânticos de proteção e de evocação dos espíritos luminosos da floresta. Foto: Marcos Vicentti/Secom
Durante a cerimônia foram entoados cânticos de proteção e de evocação dos espíritos luminosos da floresta. Foto: Marcos Vicentti/Secom

“Esses conhecimentos dos nossos povos tradicionais do Acre podem ajudar a conscientizar as pessoas de que somos todos iguais. Eles trazem a cura para as doenças do corpo e para os maus pensamentos. Eu senti como se tivesse saído uma tonelada de estresse de cima de mim. Me sinto aliviado e pronto para seguir com o meu trabalho de governador ajudando os acreanos de todas as religiões e raças para conduzir o nosso estado no rumo de um desenvolvimento social que não exclua ninguém e possa trazer bem estar para todos”, ressaltou Cameli.

Reunião com as lideranças indígenas

Na manhã seguinte à celebração espiritual tradicional, sexta, dia 13, o governador participou de um encontro com caciques, diretores e professores das escolas Nukini e Puyanawa e produtores rurais das terras indígenas do Rio Môa. Foram lidas cartas de reinvidicações para ações nas áreas da educação, saúde, agricultura e infraestrutura das aldeias indígenas da região.

O governador participou de um encontro com caciques, diretores e professores das escolas Nukini e Puyanawa e produtores rurais das terras indígenas do Rio Môa. Foto: Marcos Vicentti/Secom
O governador participou de um encontro com caciques, diretores e professores das escolas Nukini e Puyanawa e produtores rurais das terras indígenas do Rio Môa. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Acompanhado do procurador do estado, Andrey Hollanda, o governador se comprometeu a encontrar soluções para as demandas mais urgentes.

” A pandemia da Covid atrasou o planejamento que nós tínhamos para muitas ações do nosso governo. Mas estou me comprometendo a encontrar soluções o mais rápido possível para atendermos os justos pedidos que estão sendo feitos pra mim. O que vocês querem é um direito e estou passando esses documentos que me entregaram para o procurador Andrey para, dentro da legalidade, resolvermos essas questões o mais rápido possível”, refletiu o governador.

Foram lidas cartas de reinvidicações para ações nas áreas da educação, saúde, agricultura e infraestrutura das aldeias indígenas da região. Foto: Marcos Vicentti/Secom
Foram lidas cartas de reinvidicações para ações nas áreas da educação, saúde, agricultura e infraestrutura das aldeias indígenas da região. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Durante o encontro foram entregues pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Política Indígena (Semapi), dois barcos com motores, dois kits para casas de farinha e uma peladeira de arroz para uso das comunidades da Terra Indígena Nukini.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários